fbpx

Inteligência EstratégicaInteligência Estratégica

Inteligência Estratégica é um termo cunhado pelo Prof. François Jullien, docente da Universidade de Paris VII, para descrever um conceito de inteligência surgido no Período dos Reinos Combatentes, exposto coerentemente por importantes tratados de vários setores da atividade humana: Desenvolvimento Humano (Mengzi), Estratégia Marcial ( Sunzi), Política (Hanfeizi), Diplomacia (Guiguzi) e Caminho e Poder (Laozi).

Essa inteligência é estratégica por se apoiar apenas na evolução das coisas para obter êxito.

Ao não passar pela relação teoria-prática, onde o efeito não é visado diretamente, mas sim recolhido como consequência.

A ideia clássica chinesa de estratégia se resumiria no simples fato de saber implicar o efeito: saber estabelecer a situação de antemão de tal modo que o efeito desejado resulte em seguida “naturalmente”.

Assim, o estrategista é aquele que sabe dispor da melhor maneira a falta no seio da situação (como condição), de modo que um efeito compensador, jogando a seu favor, resulte a seguir tanto mais imperativamente.

Prof. Jean Levi, diretor de pesquisa do Centro Nacional de Pesquisa Científica (CNRS, na sigla em Francês), ao discorrer sobre a noção de inteligência de nesse mesmo período, caracterizou-a como simplesmente a capacidade de interpretar a mudança, ou ainda pela capacidade de compreender a cadeia de transformações em seu momento mais anterior. Ele observa que para tal, é necessário perceber o oculto, o ínfimo, aquilo que ele chama de indício significante.

Concluindo a Inteligência Estratégica, necessariamente, tem que ser fundamentada no Desenvolvimento Humano e consiste na é a capacidade de antecipar o benefício ao explorar o potencial de uma situação.