fbpx

A Arte da GuerraA Arte da Guerra

Ainda que a Arte da Guerra de Sun Tzu é considerado o livro mais publicado no mundo, ela é ainda pouco compreendida pelos seus leitores.

O que é uma lástima, visto que esta obra-prima poderia ser de grande valia para todos nós neste momento de grande incerteza que paira globalmente.

Um dos maiores desafios desta obra, antes de qualquer coisa, é entender as fronteiras com que ela se depara.

Na China Antiga, os escritos eram registrados em tiras de bambu. Uma versão desta grandiosa obra, que é utilizada para os textos mais modernos, foi encontrada em uma tumba de um nobre no início da década de 1970. Esta escrita em tiras de bambu que remonta aproximadamente 1.600 anos atrás. O grande entrave é que da versão escrita originalmente tem 2.600 anos.

Além disso, este documento encontrado estava precariamente preservado. Em outras palavras, a versão mais antiga que se tem notícia, foi escrita 1000 anos depois da original e ainda se encontra incompleta.

A dificuldade de tradução de um clássico chinês escrito há 2.600 anos antes de um processo de unificação cultural da China é evidente. Alguns caracteres utilizados tornaram-se desconhecidos ou seus significados foram transformados. Assim, os desafios de uma tradução fidedigna são sempre enormes.

É a partir de uma tradução competente que podemos ressignificar a obra.

Será por esta via que Grão-Mestre Leo Imamura pretende possibilitar um entendimento ímpar do pensamento estratégico chinês e que permitirá, assim, uma nova interpretação do livro Arte da Guerra e como aplicar suas valiosas lições na dinâmica sociedade atual, conferindo ao leitor, de uma maneira rápida e precisa, uma visão diferenciada de como esse amplo conhecimento pode colaborar em sua vida pessoal, familiar, profissional e social.